quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Passará

Eis que percorre um tempo de resquícios. Milhares de caminhos que surgem, mais que desaparecem. É necessário recorrer ao onipotente, pois, chega um momento em que de nada serve as coisas passadas pela sua vida, os desejos. Mesmo com tudo que sabes e aprendeu, não há respostas.

Esse vento que sopra empurra ao contrário, muitos percalços, muitas precauções. Mas você nunca consegue fazer isso certo, é natural, é assim que tem que ser. Se você não sentir nada com fins, ou, demorar a percebe-lo, então se quer foi especial. É humano sentir dor depois de uma felicidade plena, não querer o fim do que é bom.

Mas eu tenho um apreço por desistir, sempre acho que tenho cacife de ir até o fim, mas eu sou boa em desistir e, é isso que eu sempre faço, eu desisto! Penso que é tudo bonito de mais pra mim, que as pessoas precisam ter alguém expressivamente mais incrível, de uma forma que jamais estarei pronta pra ser, numa situação que jamais saberei lidar... É assim que desisto, enquanto penso que passará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário